Para comemorar os 25 anos da Convenção sobre os Direitos da Criança, Bloco EURECA toma as ruas do centro de São Paulo

No dia 20 de novembro a Convenção sobre os Direitos da Criança da ONU completou 25 anos de existência. Como uma forma de comemorar esta data histórica, haja vista esta ser a Convenção mais ratificada da história, terre des hommes articulou eventos simultâneos em 35 em países e, no Brasil, a comemoração contou com a realização do Bloco EURECA pelas ruas do centro de São Paulo.

O samba-enredo versou sobre a Convenção e os direitos nela previstos, já que nos últimos meses as crianças e adolescentes das organizações parceiras muito discutiram sobre a origem deste documento bem como sobre os direitos por ele trazidos. Neste processo, crianças e adolescentes foram sensibilizadas quanto aos direitos e princípios trazidos na Convenção, bem como reconheceram a urgência de sua devida  implementação.

Diante do amplo debate em torno da redução da maioridade penal durante o período eleitoral, a temática não poderia estar de fora do samba-enredo, já que são inúmeras as violações que as/os jovens em cumprimento de medida socioeducativa sofrem diariamente. E, como uma forma de protesto ao tratamento a elas/es dispensado nas unidades de cumprimento de medida socioeducativa, a concentração do Bloco EURECA "25 anos da Convenção" se deu em frente à sede administrativa da Fundação CASA - instituição ligada à Secretaria de Estado da Justiça da Defesa da Cidadania, encarregada de aplicar as medidas socioeducativas no estado de São Paulo - localizada na região da Luz, na cidade de São Paulo. Seguindo pelas ruas do centro da grande metrópole, o Bloco teve sua dispersão na Casa de Oração do Povo da Rua, onde foi possível realizar uma conversa e debate sobre o evento, que contou com a participação de cerca de 500 pessoas e presença de 10 organizações parceiras do Programa ACTP.

 

 

 

 


Samba-Enredo: Bloco EURECA 25 anos da Convenção

"EURECA é gol, militância e ação...

É Bloco na rua propondo efetivação

Dos direitos firmados na Convenção

Foi em novembro de oitenta e nove

Que a convenção se estabeleceu

Em noventa vem o ECA

Naquele tempo a criança era eu

E vinte cinco anos depois nada

mudou

E hoje quem sofre? Os filhos meus

 

A CASA tá cheia de violação

Encarceramento não é solução

Eu quero ver quem vive bem

Com o bem estar que é proposto na

FEBEM

O Brasil não garante a sua infância

Educação, Saúde e Moradia

E não protege da discriminação

Por isso EURECA vem pra rua

Para trazer realidade nua e crua"